terça-feira, outubro 26, 2004

Metapesquisador da Universidade de Aveiro

Ferramenta muito útil para quem está numa fase de levantamento inicial da literatura existente sobre determinado tópico e, claro, à medida que vai decorrendo o estudo e temos necessidade de mais informação [via researchcafe.net].
Cá fica o registo de mais uma iniciativa da Universidade de Aveiro, o Colcat, que permite fazer uma metapesquisa em diversas bases de dados bibliográficas (algumas nacionais e 2 estrangeiras). Boas pesquisas!

sexta-feira, outubro 22, 2004

Dois novos estudos de informação e bibliotecas digitais (EIBD)

O resultado do investimento das pessoas que conseguiram ter capacidade de visão (e muita persistência), começa agora a trazer resultados para a comunidade científica e académica, numa área tão importante para a Sociedade da Informação e do Conhecimento, como são os Estudos de Informação e Bibliotecas Digitais (EIBD).
Deixo a referência a mais duas das teses, já defendidas, de que tive conhecimento: a primeira da Mestre Sandra Marques Pinto, O Papel do Bibliotecário na Gestão e Desenvolvimento de Colecções Digitais, e a segunda, defendida ontem, da Mestre Emília Lúcia Mariano Pacheco, A Biblioteca Híbrida: o acesso ao conteúdo das publicações periódicas científicas portuguesas nas bibliotecas universitárias. Deixo ficar os resumos, para que possam fazer uma ideia das abordagens e da temática tratada:
Emília Pacheco (2004), A Biblioteca Híbrida: o acesso ao conteúdo das publicações periódicas científicas portuguesas nas bibliotecas universitárias. Lisboa, MEIBD / DCTI / ISCTE :

"Nas bibliotecas universitárias, o acesso à informação científica faz-se, entre outras formas, através das publicações periódicas científicas e técnicas. A evolução tecnológica, forneceu às bibliotecas diferentes modos de acesso e vários tipos de suporte para estas fontes de informação. Contudo, apesar da edição electrónica, a revista impressa, continua a ser relevante. No mundo académico, a pesquisa e recuperação de informação nas publicações periódicas é a forma mais habitual de ter acesso ao conteúdo dos artigos. As melhores ferramentas para empreender esta tarefa, são as bases de dados internacionais de indexação e resumos. Todavia, o conteúdo das publicações editadas em Portugal, raramente é referenciado nestas bases de dados.
São objectivos deste trabalho, caracterizar a actual situação relativamente ao acesso à informação sobre o conteúdo das revistas científicas e técnicas portuguesas, examinar as soluções existentes para melhorá-lo e propor a que nos parece mais vantajosa.
No decurso deste trabalho é apresentada uma revisão do estado da arte no domínio dos modelos de infra-estruturas e de tecnologias para a partilha de dados bibliográficos. Descrevem-se três soluções técnicas representantes, respectivamente, de cada um dos modelos anteriormente mencionados. São ainda referidas experiências nacionais e internacionais de abordagem do problema. É proposta uma solução de catalogação analítica partilhada das revistas portuguesas, fundamentada numa experiência local. Em conclusão, apresentam-se algumas considerações para o desenvolvimento de um projecto cooperativo nesta área, face ao actual panorama, designadamente, a importância de um projecto cooperativo de catalogação analítica de orientação temática, multilíngue e com descrição de conteúdos tão completa quanto possível. Considerou-se igualmente que o modelo de partilha de dados adequado, não existe em abstracto, mas terá de ser encontrado em função da orgânica de cooperação adoptada.

sexta-feira, outubro 15, 2004

Workshop sobre e-Mobilidade na APDSI

APDSI vai realizar um Workshop intitulado: "Mobilidade – Uma presença pervasiva no quotidiano das sociedades modernas", na próxima 5ª feira, 21 de Outubro, Hotel Meridian, Lisboa [ver programa].

quinta-feira, outubro 14, 2004

Ciência Hoje

Obrigada, Vitorino. São de facto espaços e iniciativas deste género que fazem falta. Um dos problemas, IMHO, é a fraca divulgação em Portugal do que se faz, de quem faz e para que se faz. Só assim podemos sentir orgulho e tentar esquecer que temos, muitas vezes, que «remar contra a maré» ;-)
Gosto de pensar que cada pequenino passo que cada um de nós dá, ajuda a contribuir para esse Orgulho Nacional. Por isso, deixo também aqui a referência a este novo espaço: CIÊNCIA HOJE
"CIÊNCIA HOJE é uma publicação on-line que visa oferecer uma informação completa sobre toda a actividade científica desenvolvida em Portugal e no estrangeiro. Pretende ser um meio de contribuir para a cultura científica nacional, divulgando a investigação de qualidade que se produz no País.."

sexta-feira, outubro 01, 2004

This is it!

Vou estar ausente para fazer a revisão do texto final. As únicas ligações que vou manter são com a natureza, com as anotações existentes no texto e com o computador (sem acesso à rede ;-) Voltarei com uma sensação que (ainda) desconheço, pronta para fazer a impressão dos 7(?) exemplares e entregar a parte visivel de todo o processo que ocorreu ao longo destes dois últimos anos. Depois será o normal período de espera até que possa defender (soa a tribunal :-) o que entreguei. A seu tempo...

Utilização das tecnologias na investigação qualitativa

Para compreender as questões que se colocam na utilização das tecnologias nos estudos qualitativos, o número especial do FQS [Forum: Qualitative Social Research] Using Technology in the Qualitative Research Process alerta para algumas [das muitas] questões que nos devem orientar ao longo de todo o processo.

O processo da descoberta [process of discovery]

... [via Criatividade: devaneios e evid�ncias...]:
"The mind can proceed only so far upon what it knows and can prove. There comes a point where the mind takes a higher plane of knowledge, but can never prove how it got there. All great discoveries have involved such a leap." - Albert Einstein
[...and then we have to make it explicit so others can understand how we got there, so they can use it and/or refute it and/or test it and/or use it to build up more about the subject.]