quinta-feira, agosto 21, 2003

Contactos - indivíduos com o ciclo completo de expatriamento

Após reelaboração do questionário e adaptação do guião de entrevista para os indivíduos com o ciclo completo de expatriamento que tenham regressado há menos de 3 anos (baliza temporal testada com sucesso no trabalho de Ariane Antal (2000) e descrita no artigo "Types of knowledge gained by expatriate managers" in Journal of General Management, Vol.26 (2), pp.32-51) recolhi já 4 questionários e 3 entrevistas, uma delas de um indivíduo que esteve no início das operações do país B e que regressou há cerca de 1 ano.

Uma das entrevistas permitiu elucidar um ponto importante: o contexto da operação, ou seja, é diferente ser uma joint venture com parte de capital português e parte de capital do país em que vai ser desencadeada a operação (neste caso há uma transferência de know how de portugal para esse país acompanhada de um número reduzido de expatriados, geralmente ao nível da coordenação de infra-estruturas tecnológicas e de gestão, que se diluem no número de locais inferior a 1%) e o caso de uma operação com a totalidade do capital português e que segundo um dos entrevistados corresponde há aprendizagem de know how num mercado bastande desenvolvido e que se espera que os indivíduos tragam depois esse conhecimento para a base (neste caso a relação de expatriados enviados é de 50% o que pode permitir uma menor interacção no local de trabalho com indivíduos da cultura em que se encontram, para além do facto de este ser um país em que os indivíduos leêm, percebem e falam a língua local).

Sem comentários: